Quatro tipos de chiffonier para decorar quartos pequenos

21 Janeiro, 2019
Atualmente o chiffonier é uma peça auxiliar utilizada nos quartos, inclusive para incluir mais elementos decorativos.

É preciso fazer distinção entre cômoda e chiffonier. Ainda que sejam móveis muito semelhantes e os termos para um e outro sejam usados da mesma forma, e até mesmo como sinônimos, eles são diferentes. Enquanto as cômodas são largas e não tão grandes, os chiffoniers são mais altos do que largos. Estes últimos são, portanto, mais convenientes para lugares com pouco espaço. É uma peça de mobiliário muito comum nos quartos. Trata-se de um móvel alto e estreito com várias gavetas.

Embora não se trate de um móvel indispensável, continua sendo utilizado já que acaba sendo muito útil para guardar peças de roupa ou objetos variados, mas também, porque oferece uma superfície “extra” sobre a qual colocar acessórios decorativos.

No entanto, na hora de decorar quartos de tamanho pequeno, pode ser um grande desafio aproveitar o espaço e, incorporar todos os móveis que sejam necessários ou desejados. Nesse ponto, a dica acaba sendo dar asas à imaginação.

Um móvel tão chamativo quanto você quiser

chiffonier clássica

Cabe destacar que esse móvel nem sempre é completamente reto, há alguns designs com curvas (mais ou menos pronunciadas) nos dois lados e, até mesmo, completamente circulares. No entanto, esses últimos não são os mais apropriados para um quarto pequeno, visto que tendem a ocupar mais espaço.

As gavetas de um chiffonier costumam ficar umas sobre as outras em linha reta. Contudo, os designs mais modernos oferecem características mais chamativas ao distribuírem as gavetas não só em linha reta, como também em ziguezague, etc. As opções são muito variadas.

Tipos de chiffonier

O chiffonier é um móvel que pode ser classificado de várias maneiras. Por exemplo, é possível classificá-lo em função da sua disposição (que pode ser vertical ou horizontal), por conta do seu design (barroco, moderno, minimalista, hindu, etc.) ou também por conta da sua altura, largura ou número de gavetas.

O formato mais comum é um chiffonier de corpo alto, estreito, com uma série de gavetas que se dispõem em linha reta de cima para baixo. Esse formato pode ter, no mínimo, 4 ou 6 gavetas e no máximo de 12-15 gavetas, conforme as suas dimensões.

Para os quartos pequenos, o chiffonier alto e estreito é uma excelente opção, já que não ocupa espaço demais. Pode-se colocar em qualquer canto do quarto, ou então, junto da porta.

O chiffonier alto pode funcionar como um pedestal sobre o qual você poderá colocar algum objeto decorativo especial, como um vaso de flores, um garrafão, uma foto, etc.

De acordo com o seu design

 chiffonier cinza

  • Unicolor, minimalista, sem pés. Com 6 a 8 gavetas. Esse design se sobrepõe à praticidade e combina perfeitamente com o restante dos móveis do quarto, sobretudo se todos eles forem da mesma cor. Alguns não têm puxadores, mas sim um pequeno orifício através do qual se pode puxar, com os dedos, para abrir e fechar as gavetas.
  • Colorido, estilo hindu, com pés. De 4 a 5 gavetas. Tem um corpo alto e estreito, mas não deixa de ser chamativo. Constitui tanto um móvel funcional quanto um objeto decorativo. O seu acabamento traz muita alegria e personalidade ao ambiente.
  • Industrial com pés e rodas. Com 2 gavetas ou mais. Esse design é muito moderno. Não deixa de lado a simplicidade, mas ainda assim, consegue se destacar no quarto por si só.
  • Estilo baú. Esse design não costuma ter pés e o número de gavetas é muito variado. O que é evidente é que por ter certa semelhança com o baú, poderá proporcionar um certo ar nostálgico à decoração.

Que tipos de chiffonier se deve evitar?

Nos quartos pequenos, deve-se evitar incorporar móveis de aspecto barroco e rococó, porque tendem a sobrecarregar o cômodo. Embora seja verdade que tudo vai depender das preferências do decorador, de maneira geral, recomenda-se não recorrer a esses dois clássicos.

Dessa forma, acaba ficando claro que deve ser evitado, por razões óbvias:

  • O chiffonier de corpo excessivamente largo.
  • Modelos largos e com mais de meio metro de altura.
  • Aqueles modelos que sejam compostos por peças separadas, como, por exemplo, os que tiverem gavetas individuais, de diferentes tamanhos, design e que sejam montadas separadamente.
  • Os modelos de gaveta exageradamente volumosos também não são bons, porque tendem a fazer com que o quarto pareça menor.
móvel com gavetas assimétricas- chiffonier

Conclusão

Antes de incluir um chiffonier em um quarto pequeno, avalie se ele é mesmo necessário ou se poderia ser substituído por outro móvel de armazenamento.

Caso definitivamente, você deseje incorporar um chiffonier no quarto, será necessário encontrar aquele que, em conjunto, seja prático e esteja em harmonia com o restante dos móveis.

Não se pode esquecer que, embora sejam estreitos e ocupem pouco espaço no quarto, podem apresentar elementos chamativos, como: puxadores de tamanho “maxi”, com algum ornamento que pode parecer um acessório: um quadrado, um círculo, um animal, etc. Nesse sentido, a discrição nem sempre será sinônimo de um visual entediante.