Você gosta de combinar as plantas?

7 de junho de 2020
Você é daqueles que não sabem por onde começar ao tentar elaborar um jardim combinando diferentes tipos de plantas? Então, neste post, vamos ajudá-lo a tornar essa tarefa muito mais fácil.

Saber como combinar as plantas corretamente é a chave do sucesso ao elaborar um jardim. Quem nunca quis misturar corretamente árvores perenes, plantas com flores, trepadeiras, arbustos, plantas aromáticas…?

A rica variedade de espécies vegetais existentes permite a elaboração das combinações necessárias para criar o jardim mais adequado para gostos específicos.

Então, o que você está esperando? Estude bem as dimensões e a orientação do terreno, pois daremos algumas dicas para que você faça a escolha perfeita.

Combinar as plantas: jardins em harmonia

combinar as plantas

Combinar as plantas de acordo com as suas formas e tipos básicos é o ponto de partida para encontrar e obter os exemplares mais apropriados.

As plantas perenes são essenciais para a composição de qualquer jardim por causa da sua folhagem, pelas suas cores variadas e porque servem como uma moldura para intercalar os outros tipos de plantas.

As diferentes texturas das folhas e flores de algumas espécies também contam para a combinação de diferentes plantas. Da mesma forma, a combinação de fragrâncias das plantas aromáticas e das flores perfumadas também deve ser levada em consideração, já que isso nos ajudará a personalizar o aroma do nosso jardim.

Misturar sabiamente

combinar as plantas

É muito importante que nenhuma planta ofusque a outra. Árvores, coníferas e algumas plantas podem marcar através da sua altura o ponto que chamará a atenção à primeira vista; por isso, devemos equilibrar o seu uso.

Este tipo de espécie vegetal, devido à sua altura, atuará como pano de fundo; diante delas, o espaço pode ser preenchido com plantas menores, obtendo assim um efeito arborizado.

Também é adequado combinar espécimes de arbustos floridos, como as hortênsias, com trepadeiras com folhagem verde ou florida, como as roseiras, pois isso criará um resultado muito interessante.

Possíveis combinações de plantas perenes e sazonais, juntamente com as bulbosas, trazem o colorido das suas flores para o jardim.

Tenha em mente que você não deve se esquecer do uso das plantas rasteiras para cobrir o chão. Elas são ideais para substituir a grama, pois sempre proporcionam bons resultados estéticos.

Conceitos básicos para combinar as plantas: formas, texturas e altura

As formas

combinar as plantas

Embora as formas das plantas sejam muito numerosas, podemos agrupá-las em categorias básicas, de acordo com a figura geométrica à qual elas se assemelham; o seu uso dependerá do foco de atenção que pretendemos obter com elas.

Assim, existem exemplos com forma piramidal, de coluna, esférica, cônica, triangular, de fonte ou leque e horizontal. Essas categorias e as suas variações permitem que as plantas sejam combinadas entre si ou harmonizadas por meio do contraste entre as suas formas.

A forma piramidal e de coluna de algumas plantas geralmente é alta, e isso é interessante para criar um foco de atenção visual, pois será necessário levantar os olhos para observá-las.

Tão marcantes quanto essas formas estilizadas são as espécies com formato de leque, que requerem uma atenção mais sutil do que as anteriores, pois quase não é necessário levantar os olhos para visualizá-las.

As plantas esféricas nos forçam a baixar um pouco os olhos, e as horizontais centralizam a atenção quase imediatamente de uma maneira descontraída, já que não é necessário baixar ou levantar os olhos para que elas estejam no nosso campo visual.

As texturas

Texturas

Além da forma, a folhagem e as flores das plantas têm texturas diferentes: folhas brilhantes, espinhosas, felpudas ou com toque aveludado e flores de pétalas lisas ou carnudas.

Ao combiná-las, alcançamos efeitos visuais de grande força decorativa. O arranjo das diferentes espécies pode servir para realçar uma área ou atrair o olhar em um terreno muito amplo.

Um design básico consiste em plantar, do maior para o menor volume, espécies de folhas circulares no fundo, uma de forma espigada que quebre a forma circular, plantas com formato de leque ou alguma flor intercalada e uma planta rasteira que defina o ponto final da composição.

A altura

jardim

Para combinar plantas de diferentes alturas, é essencial descobrir até que ponto elas podem crescer e as condições necessárias para a sua manutenção subsequente.

Um resultado recomendado é o obtido com a mistura de árvores como o bordo – de  4 a 10 m -, o espinilho – de 2 a 7 m -, arbustos como o hibisco-da-síria – de 1,5 a 3 m – e a madressilva brilhante – de 40 a 80 cm.

Assim, como você pode ver, não é tão difícil combinar corretamente as plantas em um jardim. Esperamos que este post possa lhe ajudar. Adoraríamos conhecer o resultado!