Confeccione as suas próprias cortinas: você vai adorar o resultado!

15 Setembro, 2020
Não é preciso ser uma costureira experiente para fazer essa tarefa simples: confeccionar as suas próprias cortinas. Você acha que essa é uma boa ideia?

Já sabemos que as cortinas têm um grande potencial decorativo. Os diferentes tecidos usados ​​para confeccioná-las e a maneira de colocá-las proporcionam bons resultados para a decoração de uma casa. Você gostaria de aprender a confeccionar as suas próprias cortinas?

Uma das principais decisões que você deve tomar ao confeccionar as suas próprias cortinas é se elas terão ou não um forro e entretela. Cada opção que vamos propor tem o seu grau de dificuldade. Mas não se desespere!

As cortinas, duas opções a serem consideradas

1. Sem forro

Para aqueles sem experiência, as cortinas sem forro são as mais fáceis de confeccionar. Elas são fáceis de prender e mais informais. Lembre-se de que, para que sejam resistentes à luz, é aconselhável escolher tecidos opacos.

2. Com forro

Adicionar um forro tem inúmeras vantagens. Uma delas é a de que o tecido principal não desbota, fica menos sujo e ganha mais corpo, embora a sua elaboração também seja mais complexa.

Como tecido secundário, pode ser usado um tecido contrastante, alcançando assim um efeito muito decorativo ao adicionar diferentes tonalidades ou texturas. No entanto, você deve ter em mente que o forro não deve modificar a cor das cortinas quando precisarmos uni-las.

Outra virtude dos forros é que eles funcionam como isolamento acústico e térmico. Para potencializar essas duas qualidades, recomendamos a inserção de uma entretela, que aumentará a resistência das cortinas e proporcionará mais corpo.

Existem forros fechados (totalmente costurados) e soltos. Estes últimos são os mais fáceis de adicionar, pois são costurados no tecido principal pelas laterais e pela parte superior.

Precisamos dizer que os forros fechados são bastante indicados para as cortinas grandes, porém exigem mais trabalho de costura, enquanto os forros soltos são mais adequados para as cortinas pequenas ou leves.

Prática: confeccione as suas próprias cortinas

Confeccione as suas próprias cortinas

Antes de costurar, para fazer uma cortina, é necessário executar várias etapas: medir o tamanho, calcular a quantidade de tecido, comprar o tecido, cortá-lo e ajustar as estampas, se existirem.

Para calcular a quantidade de tecido necessária, você deve levar em consideração a largura do sistema de fixação, o tipo de acabamento superior que a cortina terá e a distância existente do varão ou trilho até o chão.

Medidas do tecido

Se você quiser que as cortinas cheguem ao chão sem arrastar, subtraia 1,5 cm do comprimento. Para que se apoiem no chão, é necessário adicionar no máximo 20 cm, dependendo das preferências. De qualquer forma, é necessário deixar 15 cm para a bainha inferior e 7,5 cm adicionais para as dobras superiores.

Em seguida, para calcular a largura da cortina, é preciso medir o tamanho da janela. Tenha em mente que você precisará adicionar cerca de 30 cm para as dobras laterais. Lembre-se disso para comprar a quantidade certa de tecido.

Posteriormente, o número obtido será dividido pela largura da quantidade de tecido adquirido. Dessa forma, você saberá quantos painéis ou larguras serão necessários para confeccionar a sua cortina.

Como cortar

Uma vez medido o tecido, os cortes devem ser marcados com alfinetes. Antes de pegar a tesoura, é aconselhável verificar se o tecido está livre de defeitos. Uma vez que isso tiver sido verificado, é importante que, para cortar o tecido, ele seja colocado em uma superfície plana e que você corte com precisão.

Ajustar as estampas

Nos casos em que o tecido tiver um padrão repetido, deve ser calculado um tecido adicional para garantir que a estampa coincida entre os diferentes painéis costurados da cortina e que o mesmo ocorra com duas cortinas que serão colocadas separadamente. Recomendamos que você preveja a quantidade de tecido a mais adicionando uma repetição inteira da estampa para cada painel.

As cortinas, truques visuais

Confeccione as suas próprias cortinas

Mostraremos alguns truques para que, quando chegar a hora de confeccionar as suas próprias cortinas, você tenha mais clareza sobre o efeito que pode conseguir. Tome nota! 

  • O tipo de abertura ou a altura do teto condicionará a cortina. Se o teto for muito alto, ela deverá ser pendurada logo acima da moldura para que ele pareça mais baixo. Por outro lado, se for um teto baixo, é preferível colocá-la o mais próximo possível dele para criar o efeito oposto.
  • Sobrepor uma galeria ou bandô e evitar barras sobrecarregadas ocultará a falta de altura. Uma janela estreita parecerá mais larga se a cortina cobrir, de cada lado, cerca de 30 cm a mais do que a medida da largura da abertura, e também se houver muito movimento.
  • Se houver duas janelas muito próximas, o ideal é usar um único sistema de fixação e pendurar duas cortinas em cada extremidade e outra no centro que nunca se mova, para que ela possa esconder a parede entre as duas aberturas.

Que tal confeccionar belas cortinas? Elas certamente ficarão ‘nota dez’.