Como fazer uma cúpula para luminária?

01 Julho, 2020
No mundo do artesanato, a criação de recursos decorativos se tornou uma tendência atualmente.

A decoração da casa pode ser considerada a partir de diferentes pontos de vista. Um deles seria fazer os elementos decorativos partindo de uma perspectiva artesanal; por isso, mostraremos como fazer uma cúpula para luminária.

A decoração de uma casa assume outro aspecto quando aplicamos um toque pessoal. Sem dúvida, os ambientes mais acolhedores são aqueles onde é possível respirar a própria identidade. Isso nos agrada e proporciona conforto e bem-estar.

Ainda que não tenhamos conhecimentos sobre a criação de produtos decorativos, é tudo uma questão de sentar e procurar a própria fórmula para desenvolver as suas produções. Todo mundo tem imaginação; por isso, é hora de colocar os nossos conhecimentos e inquietações artísticas em prática.

Antes de começar: planejamento, design e materiais

fazer uma cúpula para luminária

Cúpula para luminária caseira / etsy.com

Podemos nos cansar ​​da decoração da nossa casa e sentir vontade de mudar a estética de vez em quando. Um recurso que podemos transformar são as luminárias, tanto as de teto quanto os abajures, focando principalmente em trocar as cúpulas.

Planeje os passos que você deve dar antes da execução. Para isso, é necessário que você saiba quais são os materiais de que você precisará: papel ignífugo, fita dupla face, uma estrutura metálica tronco-cônica, tecido com alguma estampa específica, lápis e tesoura.

Em seguida, você deve projetar qual será o design da luminária, qual formato ela terá e qual será o tamanho. Afinal, um abajur de cabeceira não é a mesma coisa que uma luminária pendurada no teto. Dessa forma, você terá todos os elementos necessários para iniciar.

 – Mudar a decoração da casa nos ajuda a tornar a nossa vida mais dinâmica. –

Passos para fazer uma cúpula para luminária

Primeiramente, é preciso ter os materiais à mão, para que não tenhamos que nos levantar continuamente e perder a concentração. A seguir, veremos quais são os passos que devemos seguir:

  • Trace no papel o design da cúpula, mantendo as proporções e ajustando as medidas de forma consistente. É importante fazer algumas medições na estrutura metálica que ficará por dentro.
  • O papel ignífugo deve ser colado no tecido. Devemos ter cuidado com as dobras, pois podem ficar algumas rugas que prejudicariam a forma. Por isso, é recomendável remover o adesivo pouco a pouco e colar a estampa lentamente, apertando bem.
  • O próximo passo será cortar o design da cúpula e colar a fita dupla face na estrutura cônica central e nas bordas da estampa de papel e tecido. Então, você só precisará juntar o metal com aquela que será a cúpula.
  • Certifique-se de que todas as peças estejam bem presas. Os tecidos deixados na parte inferior podem ser cortados com um cortador ou uma tesoura de ponta fina. Se sobrar algum tecido, ele poderá ser escondido atrás dos aros superior e inferior.
  • Finalmente, é conveniente limpar a superfície para remover as marcas que podem ter ficado enquanto fazíamos o procedimento.

A cor: algumas dicas interessantes

fazer uma cúpula para luminária

Ao escolher a estampa ou a cor da cúpula, devemos ter em mente o tipo de iluminação que pode ser produzido no espaço. Usar uma tonalidade escura é diferente de usar uma mais clara ou mais quente; o objetivo é produzir um ambiente tranquilo.

Se usarmos um tecido preto, azul-escuro ou qualquer outra cor sombria, a cúpula pode ficar com pouca transparência e manterá a iluminação para dentro, sem a possibilidade de extrapolá-la para o exterior.

Por isso, é importante escolher a cor do tecido adequadamente. Devemos estar cientes da boa atmosfera que as luminárias de cores claras podem gerar.

 – Busque a calma e o relaxamento ambiental através das cores. –

Os diferentes formatos das cúpulas

Existem vários formatos de cúpula. É verdade que o cilíndrico e o tronco-cônico são os mais comuns, mas também existe a possibilidade de fazê-las com um formato oval, esférico, semiesférico ou através de figuras geométricas.

No mundo da decoração, não existem limites. É preciso ter imaginação e transformar a casa em um local original, onde seja possível trabalhar com uma estética mais inovadora.

  • Campbell, Deanna: Arreglos para el hogar, Albatros, 2006.