O museu Oscar Niemeyer, o olho de Curitiba

O museu Oscar Niemeyer, inaugurado em novembro de 2002, está localizado na cidade de Curitiba e se destaca pelo formato de olho e pelas rampas sinuosas, a marca indiscutível do mestre da arquitetura brasileira.
O museu Oscar Niemeyer, o olho de Curitiba

Última atualização: 26 Junho, 2020

Oscar Niemeyer deixou um grande legado arquitetônico no mundo e um exemplo disso é o museu que leva o seu nome na cidade brasileira de Curitiba. Este museu é um dos maiores do mundo, sendo 50% maior do que o Guggenheim, em Bilbao, ou o Tate Modern, em Londres.

O museu Oscar Niemeyer possui uma área total de 52.000 metros quadrados, dos quais 27.000 são construídos, restando 16.700 para exposições. Este museu é a extensão de outro prédio preexistente chamado Castelo Branco, também obra de Niemeyer, construído em 1967 no centro de Curitiba.

Este novo edifício tem a forma de um enorme olho, evocando as formas típicas da arquitetura deste mestre brasileiro. O museu Oscar Niemeyer se destaca pelas suas formas de fascinante sutileza e beleza encantadora.

O Museu Oscar Niemeyer é um dos maiores complexos culturais do Brasil, pois possui áreas dedicadas a exposições e atividades correlatas. Podemos dizer que este é um exemplo da arquitetura projetada por Niemeyer que engloba a cultura.

Possui diversos ambientes relacionados ao mundo da arte, complementados por um auditório, praças, cafés e áreas externas. Este museu está intimamente relacionado às artes visuais, à arquitetura, ao design e possui uma importante coleção própria.

Oscar Niemeyer, uma vida dedicada à arquitetura

Foto

Imagem: es.wikipedia.org

Esse extraordinário arquiteto nasceu no Rio de Janeiro, em 1907. Formou-se na Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro em 1934. Seu estilo é o resultado do seu trabalho com Le Corbusier, principalmente na construção de um novo Ministério da Educação e Saúde do Rio de Janeiro.

Outra figura importante na vida de Niemeyer é a do arquiteto Lúcio Costa. Ele colaborou com esse arquiteto no pavilhão brasileiro da Feira Mundial de Nova York. Sem dúvida, Oscar Niemeyer é lembrado pelo manuseio das curvas, que agregaram uma beleza sensual às suas estruturas.

Em 1956, Oscar Niemeyer foi chamado, juntamente com Lucio Costa, para projetar uma nova capital para o Brasil, que se chamaria Brasília. Esse projeto de larga escala levou quatro anos para ser construído, sendo o laboratório de Niemeyer para implementar o estilo de curvas e arcos que caracterizariam a sua obra.

Em Brasília, encontramos as suas obras mais célebres: o Palácio da Alvorada (1957), a capela de Nossa Senhora de Fátima (1958). Também encontramos o Teatro Nacional (1958), o Congresso Nacional (1958), a Catedral Metropolitana (1958) e o Palácio do Itamaraty (1962).

Niemeyer na Espanha

O museu Oscar Niemeyer

Na Espanha, podemos encontrar o seu maior projeto na Europa: o Centro Cultural Internacional Oscar Niemeyer, um complexo com estética de vanguarda, que é uma excelente síntese da sua melhor arquitetura.

Entre os muitos prêmios que recebeu, destaca-se a Medalha de Ouro do American Institute of Architecture, em 1970. Além disso, também recebeu o Prêmio Pritzker em 1988, considerado o Prêmio Nobel da arquitetura. Em 1989, ele foi premiado com o Príncipe das Astúrias das Artes.

Oscar Niemeyer faleceu em 5 de dezembro de 2012, aos 103 anos, no Rio de Janeiro.

«A arquitetura é uma questão de sonhos e fantasias, de curvas generosas e de espaços amplos e abertos».

– Oscar Niemeyer. –

O Museu Oscar Niemeyer

O museu Oscar Niemeyer

Esse edifício, conhecido popularmente como o “olho”, na verdade, foi inspirado na figura da araucária, uma árvore característica do estado do Paraná. Esta forma estilizada se desenvolve sobre uma base retangular, decorada com azulejos amarelos, pintados pelo próprio Niemeyer.

Os materiais empregados são aqueles que foram utilizados na maioria dos seus edifícios: concreto e vidro. Além disso, o edifício se eleva acima de um espelho d"água, para que ele e o seu entorno sejam refletidos. O “olho" de Niemeyer alcança 30 metros de altura, abrigando o principal salão de exposições do museu.

Esta nova proposta, pensada sobre o museu primordial, tenta restaurar a função para a qual ele foi concebido: um lugar dedicado à educação. Com esse edifício, Niemeyer teve a oportunidade de reinventar a própria obra. Em resposta a essa necessidade, o museu combina a arquitetura de duas épocas: moderna e contemporânea.

O edifício na base, de corte predominantemente reto, está suspenso sobre pilares. Ele é conectado internamente com o design arrojado da nova construção através de rampas. Tem 200 metros de comprimento que se fundem com a verticalidade da arquitetura do edifício com o formato de “olho”.

Uma das características mais importantes do edifício é o uso de rampas sinuosas, gerando uma conexão entre os dois períodos arquitetônicos. É atravessado por um moderno túnel com design futurista que comunica internamente com o museu.

Museu Oscar Niemeyer, a síntese de sua obra

O museu Oscar Niemeyer

Imagem cortesia de: Morio / es.wikipedia.org

Neste edifício, está sintetizado o trabalho de uma vida inteira. O museu Oscar Niemeyer representa com excelência a arquitetura deste mestre, com um estilo ousado e de linhas que se insinuam para o infinito.

No museu, podemos encontrar um espaço dedicado exclusivamente à sua obra, no qual podemos ler reflexões sobre a sua própria trajetória. Sem dúvida, Niemeyer era um apaixonado pelas formas novas e superfícies curvas, bonitas e sensuais.

Pode interessar a você...
Burle Marx e o nascimento do paisagismo moderno
Decor TipsLeia em Decor Tips
Burle Marx e o nascimento do paisagismo moderno

Burle Marx, artista e designer brasileiro, baseou os seus projetos de paisagismo na busca pela inovação e na aplicação de plantas nativas.