Lina Bo Bardi, uma pioneira da arquitetura

A arquitetura moderna brasileira não teria sido o que foi sem a grande contribuição de Lina Bo Bardi, que nos deixou edifícios de grande brilhantismo que ainda hoje nos deslumbram.
Lina Bo Bardi, uma pioneira da arquitetura

Última atualização: 28 Janeiro, 2021

Lina Bo Bardi é uma das figuras mais importantes da arquitetura moderna, deixando exemplos importantes e expressivos da arquitetura brasileira do século XX. Lina Bo Bardi estudou arquitetura na Escola de Arquitetura da Universidade de Roma e depois se mudou para Milão.

Depois disso, ela fez a viagem que mudaria a sua vida, chegando ao Brasil, esse exuberante canto do mundo, com música animada e cores vivas, pelo qual ela se apaixonaria para sempre. Lina chegou ao Brasil em 1946, empunhando o discurso da arquitetura moderna, que ela trazia desde a Itália, sua terra natal.

Lina Bo Bardi contribuiu para a criação de uma arquitetura genuinamente brasileira, em um país que ela amou como a sua própria casa.

Breves notas biográficas

Lina Bo Bardi

Casa de Vidro / urbipedia.org

Lina Bo Bardi, que na verdade se chamava Achillina Bo, estudou arquitetura na Universidade La Sapienza, em Roma, formando-se em 1939. O seu projeto final de graduação consistia em criar uma maternidade para mães solteiras.

No final da Segunda Guerra Mundial, ela se uniu à Resistência e, em 1945, fundou a revista A Cultura della Vita, juntamente com Bruno Zevi, seu professor, e Carlo Pagani, seu sócio. Lina morou em Milão de 1940 a 1945, ano no qual ela voltou para Roma. Em 1946, depois de se decepcionar com a Itália do pós-guerra, ela viajou para o Brasil com o marido, Pietro Maria Bardi.

Quando chegaram ao Brasil, estabeleceram-se permanentemente em São Paulo e, em 1951, Lina se naturalizou brasileira, mas sem perder a relação com a família em Roma. Ela também manteve contato com arquitetos italianos, especialmente Bruno Zevi, fazendo viagens esporádicas à Europa.

Em 1950, ela projetou e construiu a sua própria casa, a Casa de Vidro, e em 1957 ela iniciou o projeto e construção do Museu de Arte de São Paulo, inaugurado em 1968. Esta obra é um dos melhores projetos da arquitetura moderna brasileira. Destaca-se pela sua gigantesca estrutura de pórtico e salas em plano aberto.

Gaudí foi uma grande influência no trabalho de Lina Bo Bardi; após a sua visita a Barcelona, em 1957, isso se tornou evidente nos projetos daqueles anos. Destacam-se as casas Valéria Cirell (1958) e do Chame-Chame (1958), bem como a Igreja do Espírito Santo do Cerrado em Uberlândia (1976-1982).

Durante a sua primeira visita a Salvador, na Bahia, Lina Bo Bardi projetou o Museu de Artes Populares no antigo conjunto arquitetônico do Unhão (1959-1963).

Principais obras de Lina Bo Bardi

Lina Bo Bardi

SESC Pompeia / Thomas Hobbs em es.wikipedia.org

A obra mais célebre e conhecida de Lina Bo Bardi é o Centro de lazer, cultura e esportes do SESC (Serviço Social do Comércio), no popular bairro da Pompeia, em São Paulo. Neste edifício, construído entre 1977 e 1986, Bo Bardi aproveitou uma fábrica de tambores abandonada.

Neste projeto, ela respeitou a estrutura horizontal dos galpões pré-existentes, dando maior importância ao espaço livre das ruas internas. Também instalou uma nova torre vertical dupla de concreto aparente, como contraponto.

Outro projeto importante é a Casa do Chame-Chame, projetada por Lina Bo Bardi em 1964. Essa casa se destaca por ser um volume que surge em torno de uma antiga jaqueira. 

O terreno está localizado na esquina de uma bifurcação, apresentando uma ligeira inclinação. Uma rampa curva envolve uma das esquinas, que sobe para o quintal dos fundos. O edifício é completamente rodeado pela rampa para o carro. No lado oposto, encontramos uma escada que leva à entrada de serviço.

A casa está localizada no centro do terreno, separada de todas as paredes externas e, portanto, afastada da rua. As paredes são segmentos retos e curvos. Os cantos se materializam em pequenos segmentos de curvas; isto é, os cantos foram arredondados, a fim de manter o ângulo externo entre os diferentes segmentos.

«A finalidade da casa é proporcionar uma vida conveniente e confortável, e seria um erro valorizar demais um resultado exclusivamente decorativo».
~ – Lina Bo Bardi – ~

Outros aspectos da vida de Lina Bo Bardi

Essa arquiteta ítalo-brasileira não se dedicou apenas à arquitetura; ela também se aventurou no design de joias e móveis. Além disso, também trabalhou na montagem de exposições e cenários teatrais.

Um dos seus últimos projetos se concentrou na reforma de um prédio já existente para instalar o Teatro Oficina, em São Paulo (1980-1991).

Além disso, ela teve uma grande contribuição para a teoria da arquitetura, com o texto Contribuição Propedêutica ao Ensino da Teoria da Arquitetura (1957) se tornando uma peça-chave para a arquitetura moderna. Trata-se de um apelo humanístico em defesa de uma arquitetura culta e ecológica, baseada em avanços técnicos.

Pode interessar a você...
Arquitetura mexicana: colorida e luminosa
Mi DecoraciónLeerlo en Mi Decoración
Arquitetura mexicana: colorida e luminosa

A arquitetura mexicana é original, chamativa e muito bonita esteticamente. Além disso, possui certas peculiaridades que a tornam um estilo único.