A cadeira Tulipa, onde a simplicidade e a plasticidade se encontram

Um recurso decorativo que se consagrou no mundo da arte contemporânea e do design de interiores de meados do século XX.
A cadeira Tulipa, onde a simplicidade e a plasticidade se encontram

Última atualização: 28 Janeiro, 2021

Dentro do que podemos classificar como móveis contemporâneos, encontramos especificamente a cadeira Tulipa, onde a simplicidade e a plasticidade se unem para demonstrar as múltiplas possibilidades que o mundo do design de interiores pode oferecer.

A evolução que os móveis tiveram ao longo da história permitiu que peças como essa fossem criadas. Sem dúvida, a inovação e a originalidade estão presentes no seu design. Portanto, estamos falando de um conceito artístico refletido em todo o seu formato.

Devemos ter em mente que esta não é uma cadeira adequada para qualquer estilo decorativo. Seria necessário considerar cuidadosamente em quais ela se encaixaria melhor e como pode ser aplicada, tendo em vista que ela pode trazer um conteúdo sofisticado e de vanguarda.

Vamos conhecer Eero Saarinen um pouco mais de perto

Eero Saarinen 

Eero Saarinen / batavia.es

Nascido em Kirkkonummi (Finlândia) em 1910, ele é o designer que criou a cadeira Tulipa. Ele passou a maior parte de sua juventude nos Estados Unidos, o que lhe permitiu entrar em contato com os grandes designers de interiores de meados do século XX e com as tendências de vanguarda da história da arte.

No entanto, também passou longas temporadas na Europa. Ele se formou em escultura na Academia Grand Chumière em Paris e, mais tarde, em arquitetura na Universidade de Yale. Dessa forma, ele se sentiu atraído pelo design de interiores e pela busca de novas fórmulas para a decoração.

A cadeira foi criada em 1956 e, através da empresa Knoll, mais modelos começaram a ser fabricados para que elas pudessem ser vendidas nas lojas. O seu principal objetivo era ganhar espaço tanto nos Estados Unidos quanto na Europa, os principais nichos de mercado da segunda metade do século XX.

Saarinen alcançou grande sucesso mundial ao tornar essa cadeira conhecida.

5 princípios fundamentais da cadeira Tulipa

A cadeira Tulip

Cadeira Tulip / disup.com

Aparentemente, esta cadeira oferece uma estética contemporânea. Ela foge das linhas clássicas e tradicionais, por isso não se encaixa em ambientes rústicos ou campestres. Pelo contrário, é um recurso que pode oferecer um caráter jovem e moderno. Vejamos algumas de suas características:

  1. A plasticidade desta cadeira está refletida em todas as partes. Ela é basicamente composta por linhas curvas, desde a base até o encosto. Estamos falando de uma combinação de partes em que há uma certa aparência de suavidade do próprio material.
  2. A simplicidade é outro princípio que fica perfeitamente refletido no todo. Não há motivos decorativos que se sobressaiam ou se projetem. Há uma certa continuidade do início ao fim da superfície, com um único material predominando e oferecendo uma funcionalidade absoluta.
  3. A almofada ajuda a contrastar os materiais e a própria imagem. Por um lado, ela se difere radicalmente da estrutura geral e, ao mesmo tempo, o tom avermelhado faz com que ela obtenha protagonismo e se destaque de maneira exagerada sobre o branco da cadeira.
  4. Existem dois tipos de cadeiras, aquelas com braços e as que não têm. O primeiro tipo mostra um espaço mais hermético, enquanto o segundo é mais aberto e mostra maior simplicidade no formato.
  5. Finalmente, devemos mencionar o senso de modernidade que pode ser claramente distinguido. A esbelteza e a delicadeza das formas são corretamente refletidas em todo o conjunto.

A simplicidade da cor

Cadeira Tulip / solostocks.com

Quanto à cor da cadeira, não há uma complicação estética na qual seja necessário brincar com as combinações. Na verdade, ocorre o contrário, pois são usadas apenas duas cores, o branco e o vermelho. Embora tenham sido feitos exemplares das cadeiras com outras cores, as originais são essas duas.

O vermelho intenso do assento contrasta diretamente com a cadeira. Há uma tentativa de produzir uma diferenciação cromática, destacando essa cor. Dessa forma, o branco serve como suporte e plano de fundo para proporcionar maior presença ao vermelho.

A redução das formas está bem relacionada à simplicidade cromática.

Onde ela pode ser comprada?

A cadeira Tulip

Cadeira Tulip / nshop.es

É verdade que é difícil encontrar a cadeira Tulipa nas lojas de decoração. Por isso, é aconselhável acessar a Internet e procurar sites que ofereçam o produto. Possivelmente, o preço será alto, mas ela não deixa de ser um item de colecionador.

Certamente, ela está disponível na Amazon, mas também pode ser encontrada em outros sites. Tente evitar o plágio ou outros modelos de imitação.

Pode interessar a você...
A cadeira Panton: plasticidade e dinamismo
Mi DecoraciónLeerlo en Mi Decoración
A cadeira Panton: plasticidade e dinamismo

Ao longo da história do design de interiores, destacaram-se vários designs de móveis no mundo da decoração. Este é o caso da cadeira Panton



  • Pesudo Chiva, María Carmen: Formas curvas alabeadas, Cultivalibros, 2009.
  • Serraino, Pierluigi: Eero Saarinen: 1910-1961; un expresionista estructural, Taschen, 2005.