O rodapé: como escolher o ideal para sua casa

O rodapé é um elemento decorativo que ajuda a esconder o limite entre o chão e o início da parede. Não o subestime.
O rodapé: como escolher o ideal para sua casa

Última atualização: 16 Agosto, 2018

O rodapé é um elemento básico na decoração que pode mudar completamente a estética de toda a casa.

No entanto, a sua função não é meramente decorativa. Ele é responsável por proteger a parede para que não a sujemos com sapatos, móveis ou quando limpamos o chão. Ele também ajuda a esconder o limite entre o piso e o início da parede. Por isso, esse é o lugar perfeito para passar fiações de telefone e internet. Assim, é possível ganhar em termos de estética e funcionalidade.

Como todos os elementos decorativos, o rodapé varia de acordo com as diferentes tendências decorativas. Por isso, podemos vê-lo em diferentes tamanhos e acabamentos.

É verdade que nem sempre lhe damos toda a importância que deveria ter. Por esse motivo, neste post, falaremos tudo o que você precisa saber sobre esse elemento e algumas das tendências que estão ganhando força.

Materiais para o rodapé

O material do rodapé dependerá em grande parte do piso para que tudo fique perfeitamente harmonioso.  Dessa forma, um piso de pinho terá um rodapé de pinho, por sua vez, um piso de cerâmica terá um rodapé de cerâmica e, assim por diante.

No mercado, existem inúmeras opções que podemos combinar com o nosso piso para trazer mais personalidade ao ambiente. Em seguida, vamos mostrar quais são os materiais mais usados para esse elemento decorativo.

1- Rodapé de cerâmica: existem diferentes modelos e é colocado com argamassa.

2- Rodapé de madeira:  Eles são usados em pisos laminados ou de madeira. Eles são geralmente escolhidos com o mesmo material que o chão. Entretanto, como veremos mais adiante, isso não é necessário. Ele pode ser colocado com adesivo.

3- Rodapé de MDF: colocado com adesivo. É um dos mais recomendados.

  • Revestimento sobre uma placa de MDF: é uma folha que imita a madeira presa na base de MDF.
  • Laminado em MDF:  é como um papel que imita madeira.
  • MDF cru: nos permite pintar com o tom que mais gostamos.

4- Rodapé finger joint:  É formado por uma folha de madeira natural fixada em “Pinus Finger Joint, proveniente da extração de florestas renováveis. Apresenta uma ótima qualidade e estabilidade.

Tipos de rodapé

Sobreposto na parede

Eles são os que vemos na maioria das casas. Eles recobrem a parte inferior da parede. Dependendo do tipo de parede e piso, podemos ter maiores ou menores, ou de uma espessura ou outra.

Luminária e rodapé

Embutidos

Eles só podem ser colocados em grandes reformas, pois exigem uma instalação específica. O mais frequente é fazê-lo em placas de gesso acartonado.

Geralmente se usam pelo menos duas placas de gesso nas paredes e apenas uma delas vai até o chão. Fica muito bem em pavimentos contínuos.

Rodapés integrados na parede

É aconselhável para casas recém-construídas. Eles podem ser feitos de madeira laqueada ou gesso acartonado. Esse tipo de rodapé fica integrado na parede. Não se sobressaem e nem ficam embutidos. Por essa razão, eles podem passar despercebidos. É uma boa opção se quisermos que a estética das paredes não recaia sobre o chão.

Tipos de instalação

Quando tivermos escolhido o material e a cor que melhor se adequem à nossa casa, é importante considerar o tipo de instalação que cada um envolve.

  • Pregado: para colocar este rodapé, são usados pregos com uma massa especial para torná-los imperceptíveis. A grande vantagem é que elimina o espaço entre o rodapé e o chão.
  • Clipe: é uma das melhores opções. Os clipes são colocados na parede e vão prendendo o rodapé. É um sistema tremendamente simples e prático.
  • Parafusados: são usados para instalações que, em certos casos, podem ficar visíveis, estragando a estética da parede.
  • Colado: é o mais simples. As peças ficam presas à parede sem deixar nada descoberto.