O design de Lilly Reich: vanguarda e inovação

23 Outubro, 2019
A contribuição de Lilly Reich para o mundo da decoração e da arte foi realmente muito importante, oferecendo designs originais e completamente inovadores.

É provável que o design de Lilly Reich não pareça tão conhecido para você. As suas criações se encontram sob o conceito da originalidade. Ela se desprende do mundo clássico para abrir novos caminhos de desenvolvimento e fornece um conteúdo muito interessante para o mundo do design de interiores. Vejamos em que consiste o design de Lilly Reich: vanguarda e inovação.

A designer alemã oferece uma estética que pode ser enquadrada no estilo internacional e, por consequência, em um ambiente racionalista intimamente ligado a Ludwig Mies van der Rohe e a Le Corbusier. Dessa forma, estamos falando de um vínculo direto com a escola Bauhaus.

No fundo, as suas obras facilitam o trabalho dos designers de interiores, pois oferecem conteúdos que proporcionam modernidade e depuração das formas, algo muito típico da arte do século XX. A seguir, conheceremos a figura dessa designer e algumas das suas melhores produções.

Um pouco de história…

O design de Lilly Reich

Lilly Reich / undiaunaarquitecta.wordpress.com

Falar sobre Lilly Reich é falar de uma artista multifacetada que demonstrou as suas grandes habilidades no mundo do design de interiores. Ela teve uma clara relação com o mundo da arte alemã e austríaca e o privilégio de estar em contato com grandes arquitetos e designers de interiores europeus.

Em 1908, ela teve a oportunidade de estudar na oficina de Josef Hoffmann. Rapidamente, pôde absorver o mundo do design de interiores alemão e contemplar as múltiplas possibilidades oferecidas pelas vanguardas.

Em 1926, ela conheceu Mies van der Rohe, sendo este um momento crucial na sua vida. Ela não só aprendeu com as suas criações, como também trabalhou com ele e, além disso, a convidou para ensinar na Bauhaus. Ao mesmo tempo, ela teve contato com os EUA através de Mies, descobrindo assim o mundo da arquitetura de Chicago, um lugar totalmente surpreendente para ela.

Lilly Reich é um exemplo de trabalho e dedicação no design de interiores.

Lilly Reich: sua participação em exposições e obras

vanguarda e inovação

Cadeira Barcelona / urbanexplorerapp.com

Assim como indicamos anteriormente, ter conhecido Mies van der Rohe foi uma grande reviravolta na sua carreira. Isso ocorreu porque o próprio artista decidiu colaborar com a designer em várias obras e apoiá-la na participação em exposições. Vejamos alguns exemplos:

  • Um exemplo é a exposição da Colônia Residencial de Habitações Modernas Weissenhof (Stuttgart), em 1927. Nela, diferentes artigos de renome puderam ser exibidos, com um interesse estético realmente atraente e definidor da escola Bauhaus.
  • Outra exposição na qual a distinção de espaços foi trabalhada foi a construção dos apartamentos de Weissenhof, em 1927.
  • Sem dúvida, foi na Exposição Universal de Barcelona, em 1928, que ela se destacou de uma forma muito mais profissional, levando em conta a experiência adquirida no ano anterior. Foi nela que a cadeira Barcelona foi apresentada, para a qual, obviamente, Mies van der Rohe também contribuiu.
  • No mesmo ano, ambos participaram da realização da Casa Tugendhat, localizada em Brno (República Tcheca). Reich ficou responsável por fazer designs de interiores e colaborar com o arquiteto na distribuição espacial.

Sem dúvida, os dois formavam uma boa dupla.

A poltrona Kubus

A poltrona Kubus

Poltrona Kubus / losandes.com.ar

Para entender os móveis de Lilly Reich, devemos ter em mente que o seu design está vinculado a outros artistas. Um caso exemplar é a poltrona Kubus, feita em conjunto com Josef Hoffman, em um contexto típico do estilo da Secessão Vienense de 1908.

Neste assento, é trabalhada a linha reta, oferecendo retidão e estabilidade. Talvez seja um pouco volumosa, mas tem uma estética muito definida e refinada, oferecendo uma aparência bastante cúbica com painéis acolchoados.

O principal objetivo a ser alcançado é a sensação de conforto, mas também de elegância e bem-estar.

Lilly Reich: a cadeira Weissenhof

a cadeira Weissenhof

Cadeira Weissenhof / architonic.com

Feita em 1927, esta obra mostra a estética mais próxima das ideias de Mies van der Rohe. Em outras palavras, trata-se de buscar racionalismo e dinamismo através do uso de linhas curvas.

O principal objetivo a ser alcançado é oferecer funcionalidade e, ao mesmo tempo, simplicidade. Não é necessário complicar a decoração através de recursos estéticos que confundem a linha e a aparência externa. No fundo, com a união de formatos, é possível criar um móvel útil.

Em suma, as obras de Lilly Reich estão associadas ao mundo da vanguarda e da criatividade.

  • Dachs, Sandra; García Hintze, Laura; de Muga, Patricia: Mies van der Rohe: muebles y objetos, Barcelona, Polígrafa, 2010.
  • Droste, Magdalena: Bauhaus. 1919-1933, Berlín, Taschen, 1990.