Dicas para a iluminação de salas de estar, salas de jantar e cozinhas

06 Setembro, 2020
A luz é essencial na criação dos ambientes. Com um bom jogo de luzes, você poderá fazer com que a sua sala de estar, a sua sala de jantar e a sua cozinha sejam espaços mais confortáveis.

Que tal conhecer algumas dicas para a iluminação correta desses três espaços? A chave principal está em combinar vários tipos de luminárias de forma adequada.

Também é muito importante escolher corretamente os locais para colocar os pontos de luz e a sua orientação nessas três áreas da casa. Descubra como isso pode ser feito.

Dicas para a iluminação da sala de estar 

Dicas para a iluminação de salas de estar, salas de jantar e cozinhas

Não sabe por onde começar? O ideal para a sala de estar é usar diferentes luminárias de chão (com luz incandescente ou halógena). Você pode até mesmo brincar com diferentes arandelas de parede.

No entanto, o mais comum é que este espaço seja iluminado com diversos focos de luz. Ao optar por esta solução, é aconselhável evitar a iluminação excessiva por meio da aplicação de luminárias em formato de globo ou focos embutidos no teto.

Nestes casos, recomenda-se que sejam incluídas diferentes fases de iluminação e potenciômetros que consigam regular as intensidades e destacar as diferentes áreas da sala de forma independente.

É melhor evitar a instalação de focos sobre o sofá ou que foquem diretamente nele, pois eles apenas ofuscarão e criarão um efeito de sombras que não será favorável.

Por fim, é essencial combinar o todo com a luz de destaque vinda de um ou dois abajures pequenos, colocados em alguns cantos-chave da sala. Você verá como essa ideia ficará interessante!

Iluminação de pontos específicos da sala

Dicas para a iluminação de salas de estar, salas de jantar e cozinhas

Lembre-se também de que outros elementos desta área da casa podem precisar de luz pontual. Este é o caso das estantes grandes que trazem muito peso ao ambiente e o escurecem ao extremo.

Uma faixa de focos de baixa intensidade ou focos embutidos no teto e direcionados para as prateleiras de uma estante poderão atenuar esse efeito e proporcionar à sala uma maior sensação de leveza.

Pense nos watts. Uma iluminação adequada pode consistir em um ponto de iluminação com uma luminária de teto de 100W, uma luminária de chão com regulador de intensidade de 150W e dois abajures de 40-60W.

Dicas para a iluminação da sala de jantar 

Organização da sala de jantar

Nesta área da casa, a mesa ocupa um lugar de destaque. Portanto, é muito importante ter um ponto de iluminação fixo com uma luminária de teto.

Tente colocá-la a uma distância da mesa que permita distinguir bem os alimentos, mas que, ao mesmo tempo, não incomode nem ofusque os convidados. Idealmente, essa distância deve ser de 70 a 80 cm.

Por outro lado, você deve levar o formato da mesa em consideração para instalar os focos de luz apropriados, pois uma má escolha quanto ao tipo de luminária pode prejudicar o ambiente final.

Em uma mesa retangular, é conveniente optar por uma única luminária alongada ou duas menores, independentes. No entanto, se a mesa for redonda, será melhor escolher um modelo circular.

Caso você queira usar luz halógena, é preferível recorrer a luminárias suspensas com pequenos focos direcionados para baixo, pois, se forem colocados de outra maneira, isso incomodará os convidados.

Não se esqueça de usar também várias arandelas de parede com cúpulas e um foco sobre um quadro (se você tiver um e quiser realçá-lo). Esses detalhes darão à sala de jantar uma aparência muito aconchegante.

Dicas para a iluminação da cozinha 

Cozinha

Você sabia que os tubos fluorescentes usados ​​na maioria das cozinhas no passado estão perdendo destaque? Atualmente, há uma preferência pelos focos embutidos no teto que emitem uma luz fluorescente, porém muito mais quente.

Além disso, o mercado também oferece outras alternativas, como os focos halógenos com as lâmpadas cobertas para evitar riscos ou luminárias de teto que direcionam a luz para baixo; esta última opção é ideal para as cozinhas com tetos altos.

De qualquer forma, esse tipo de luz deve ser combinado com a iluminação pontual na área do fogão e na área de trabalho, através de tubos fluorescentes dentro de um vidro localizado sob os armários altos.

Além disso, é importante não economizar na instalação das luzes fluorescentes no teto, pois a iluminação insuficiente pode gerar sombras inconvenientes.

Por fim, não se esqueça de que, se o espaço tiver um tamanho médio, o mais normal é que sejam necessários quatro interruptores distribuídos pela cozinha (entrada, área de trabalho, área de alimentação…).

Você gostou das nossas dicas para a iluminação desses três cômodos da casa? Você certamente vai querer colocá-las em prática.