Decoração da casa, por onde eu começo?

Nada melhor do que mudar o cenário e a decoração da sua casa. Seja criativo e libere a sua imaginação.
Decoração da casa, por onde eu começo?

Última atualização: 18 Abril, 2021

Começar ou mudar a decoração da nossa casa não é algo fácil. Pode ser um pouco opressor pensar em tantas coisas. Portanto, aqui estão algumas dicas para ajudá-lo nessa tarefa árdua, mas gratificante.

A decoração da nossa casa é uma forma de expressão e também representa uma declaração de intenções sobre o nosso modo de vida, hobbies, gostos, etc.

É um ato, um processo que pode ser realizado pelos proprietários, inquilinos da casa ou ainda por profissionais. Encontrar uma maneira de expressar um estilo único na casa nem sempre é fácil.

Geralmente surgem perguntas como: por onde eu começo? Qual é o meu estilo? Quanto quero gastar? Onde devo comprar? E inúmeras outras perguntas.

Decorar a nossa casa é um projeto de vida que podemos realizar com o nosso companheiro, família, amigos e que, sem dúvida, deixará recordações para a vida toda.

Passo 1: pense em um estilo

É essencial que possamos fazer o exercício mental de imaginar a nossa casa ou apartamento. Desta forma podemos definir, em termos gerais, o estilo que gostaríamos de ter (clássico, industrial, nórdico, rústico, etc.).

Assim que tivermos mais ou menos clareza sobre o estilo que queremos, é hora de buscar inspiração. A inspiração é muito importante no processo de decoração da nossa casa, pois nos alimenta com as novas tendências.

Decoração da casa - estilo nórdico.

Passo 2: buscar inspiração

  • Revistas: embora os meios audiovisuais e online tenham crescido muito nos últimos anos, ainda existem aqueles que preferem a imprensa escrita.

Felizmente, as revistas de decoração ainda existem, embora às vezes sejam um pouco difíceis de encontrar. Você pode criar o seu próprio álbum de inspiração a partir de recortes.

Além de ser muito visual e estar sempre à mão, com certeza vai se tornar uma bela lembrança de como você começou a decorar a sua casa.

O bom de se buscar inspiração em revistas é que elas costumam ter uma descrição detalhada dos itens, onde podem ser comprados e o preço, o que ajuda a pensar no orçamento.

  • Redes sociais: sim, também podemos encontrar inspiração navegando na Internet. Você só precisa seguir as páginas adequadas.

Para isso você pode usar hashtags e será mais fácil encontrar o conteúdo que deseja.

Os RRSS mais úteis para o inspirar são: Instagram (muitos influenciadores usam para criar perfis de suas casas e compartilham com os seus seguidores tudo relacionado à decoração que usaram) e YouTube (com o famoso housetour).

  • Pinterest: algumas pessoas consideram essa plataforma uma rede social porque é possível interagir com outros usuários, porém, a grande maioria a considera como um catálogo, um banco de imagens.

Esta plataforma é bastante útil, pois permite criar painéis nos quais podemos organizar as imagens por estilos, cores, ambientes, etc. Você pode compartilhar esses painéis com quem estiver ajudando você a decorar a sua casa.

Seleção de cores do Moodboard-decoração da casa

Passo 3: realize uma categorização dos itens

Essa técnica nos ajudará muito a não ficarmos sobrecarregados e a ter consciência do que precisamos e do que queremos.

Podemos separar em diferentes categorias; as mais comuns são:

  • Coisas que já temos e que podemos aproveitar para a nova decoração.
  • Objetos que precisamos comprar porque não os temos.
  • Peças que não temos, mas que poderíamos fazer como DIY.
  • Itens que temos, mas precisam de restauração.
  • Objetos que temos, mas não os queremos mais e/ou não precisamos.
Gabinete azul reaproveitado-decoração da casa

Passo 4: orçamento

O orçamento é essencial porque, convenhamos, ninguém quer cortar custos na decoração.

Neste ponto, é importante:

  • Estabeleça limites financeiros claros para que você não tenha que deixar a decoração pela metade.

Por isso é fundamental decidir o que é importante, o que é urgente e o que pode esperar um pouco. Com base nisso, atribua uma quantia em dinheiro a cada categoria.

  • Troque o chip e vá às compras de segunda mão. 

Hoje existem muitas fundações, feiras e lojas que vendem artigos de segunda mão em perfeitas condições. Muitos estão online e outros em locais físicos.

Não tenha medo de pedir algo e se arrepender, se seguir essas dicas não sofrerá quando o pedido chegar em casa. Estes locais costumam ser verdadeiros paraísos para encontrar pechinchas decorativas.

Móveis usados.

Decoração da casa: considerações finais

Depois de nos inspirarmos, categorizar e preparar o nosso orçamento, é hora de começar a trabalhar. Vá com calma e não deixe o desespero tomar conta de você.

Não tenha pressa para terminar em tempo recorde, vá com calma e, aos poucos, compre os elementos que você deseja.

Você também pode ver as coleções de temporadas anteriores que costumam oferecer um preço muito competitivo. Analise diferentes opções e seja realista, não insista em coisas que são muito difíceis ou impossíveis de alcançar.

Lembre-se de que a decoração é um processo que devemos desfrutar, tanto trabalhando sozinho quanto com a ajuda de um decorador.

Tipos de moodboard.

É importante que a sua personalidade e a sua essência sejam percebidas em cada cômodo. É isso que faz uma casa ter personalidade. Por isso, considere o seu estilo e o que você deseja.

Não se deixe levar por opiniões ou considerações infundadas. Afinal, decoramos a nossa casa para que ela seja aquele lugar mais nosso, adequado às nossas necessidades e ao nosso estilo de vida.

Isso não significa que você não procure ajuda ou uma segunda opinião quando precisar.

Os quatro passos que mostramos neste artigo não tornam a decoração um processo fixo, mas sim flexível e adaptável. Com certeza, a inspiração nunca vai acabar, é preciso modificar as categorias ou refazer o orçamento. 

Decorar a nossa casa é um projeto de vida.