Como um decorador profissional combina as cores?

06 Outubro, 2020
Para aplicar as cores de maneira equilibrada e harmoniosa, é preciso atender aos critérios que os decoradores profissionais geralmente utilizam.

A decoração da casa não deve ser feita de forma aleatória. Todos nós gostaríamos de ter formação e domínio em design de interiores da mesma forma que os grandes especialistas. É possível que, em mais de uma ocasião, tenhamos nos feito a seguinte pergunta: como um decorador profissional combina as cores?

A relação cromática estabelecida em um espaço deve buscar um único objetivo: a harmonia do todo. Quando há um confronto estético entre os diferentes recursos, isso se deve, em grande parte, à má composição das cores.

A dificuldade está nos tons frios e quentes: quando aplicar um ou outro, de que maneira eles podem dialogar, como um tom em particular deve prevalecer, etc. Essas dúvidas serão resolvidas a seguir para que o nosso trabalho em casa seja semelhante ao dos profissionais.

Como um decorador profissional trabalha as cores complementares?

combinar as cores como um decorador profissional

Certamente, todos nós sabemos o que é o círculo cromático onde todas as cores são organizadas. As que são denominadas como complementares são aquelas que estão localizadas uma no lado oposto da outra.

Um decorador profissional geralmente olha atentamente para esse círculo de cores e, de acordo com o objetivo definido e o espaço que será trabalhado, ele escolherá as cores que são mais convenientes; sem dúvida, sempre recorrendo a uma cor primária e à sua cor complementar, que será uma secundária.

Esse tipo de trabalho se reflete muito bem em estilos como o pop-art, o minimalista, o psicodélico ou qualquer outro que tente refletir uma maior intensidade estética no espaço. No fundo, a relação com as emoções também está sendo trabalhada.

Todas as cores são amigas de suas vizinhas e amantes das suas cores opostas.

– Marc Chagall –

5 critérios para combinar tons quentes e frios

combinar as cores como um decorador profissional

Quarto

As cores quentes e frias são contrastantes entre si; no entanto, podemos encontrar pontos em comum e tentar estabelecer uma harmonia mútua que permita a criação de um espaço distinto e atraente. Vejamos 5 critérios fundamentais:

  1. É preciso ter em mente que as paredes são o ponto de referência para fazer com que uma cor predomine em maior medida. Por outro lado, para estabelecer um contraste harmonioso, é necessário que os tons opostos sejam dispostos em recursos decorativos menores.
  2. Se for estabelecido um tom quente nas paredes, como os tons terrosos, bordô ou laranja, é melhor que eles não sejam muito intensos, mas sim, até certo ponto, apagados. Dessa forma, eles não destoarão de maneira exagerada.
  3. Caso seja escolhido o azul para ambientar um local, é conveniente que ele seja combinado com tons terrosos. Para isso, a melhor opção é usar móveis de madeira, criando assim um contraste agradável. No entanto, ele não deve ser vinculado ao vermelho vivo sob nenhuma circunstância.
  4. O verde oferece múltiplas possibilidades em relação às cores quentes. Pode aparecer em certos elementos, como as almofadas do sofá ou nas próprias plantas.
  5. Os tons de creme sempre são uma ótima aposta para os designers de interiores, pois eles não se destacam em excesso, mas criam um clima aconchegante. Assim, é possível utilizar alguns móveis com cores frias, como o azul ou verde.

O uso do branco por um decorador profissional

O uso do branco na decoração

Cores minimalistas / impressiveinteriordesign.com

A cor branca é um componente indispensável em casa. Pode ser aplicada em diferentes espaços e combina tanto com cores quentes quanto com cores frias, sem gerar ruídos ou desequilíbrios cromáticos.

Quando não se deseja a predominância de um tom nas paredes, o branco geralmente é usado para complementar e neutralizar, além de regular a harmonia dos interiores. Desse modo, seria aplicada uma cor em uma das paredes e, nas outras, o branco.

Da mesma forma, ele ajuda a destacar os recursos decorativos encontrados no espaço: assentos, móveis, quadros, plantas, etc.

Ambientação cromática de acordo com um decorador profissional

Ambientação cromática

Quando entramos em um cômodo, sentimos que existe uma determinada ambientação. Isto ocorre por causa do domínio de uma determinada cor; ela está presente em diferentes recursos e gera uma reação emocional.

Como regra geral, os profissionais costumam usar cores quentes, pois elas geralmente são mais agradáveis ​​e transmitem mais serenidade. No entanto, as frias também são muito recorrentes; de qualquer forma, elas têm maiores limitações quando se trata de combinar.

Sempre que precisarmos ambientar um espaço, é melhor recorrermos às cores que mais nos confortam e que não estabelecem dissonâncias estéticas com as outras.

 

  • Egon Schuler, Josef: Color y decoración en el hogar, Gustavo Gili, 1968.