Como construir um diálogo no design de interiores

A decoração deve manter um diálogo generalizado, mantendo a coerência, a ordem, a organização e a relação entre os diferentes recursos.

Última atualização: 19 Fevereiro, 2021

Quando decoramos uma casa, tentamos estabelecer uma organização e distribuição coerentes. Para tanto, é fundamental que tenhamos em mente como construir um diálogo no design de interiores.

Se observarmos cada um dos cômodos, provavelmente perceberemos que os móveis, as cores e objetos possuem parâmetros comuns, de forma que se obtém um significado específico.

A partir da nossa perspectiva, aplicamos um processo de consistência e estabilidade. Quando tudo está em harmonia, percebemos um bem-estar total. Dessa forma, alcançamos essa coerência em que todos os recursos se relacionam e dialogam de forma sustentável.

Como trabalhar a sala de estar?

diálogo no design de interiores

A sala de estar é provavelmente o melhor espaço onde podemos propor um design de interiores interessante, atraente e particular. O mais importante é dar personalidade ao todo estabelecendo parâmetros estéticos bem definidos.

O ideal é que o mobiliário seja direcionado para um ponto específico. Geralmente, nos baseamos pela localização da televisão, mas também o podemos fazer pela localização da lareira ou por uma janela. Em outras palavras, deve haver um ponto de referência.

O dinamismo se torna o elemento principal. A variedade de formas e tamanhos pode ser uma boa fórmula para a sala de estar. Por exemplo, um sofá dialoga muito bem com mesa central (circular ou quadrada) e o conjunto delimitado por estantes e outros recursos que completam as paredes.

A ideia é conseguir um resultado que nos agrade.

A relação entre os quartos

Uma forma de conseguirmos uma concordância decorativa dentro da casa é através da ligação entre todos os cômodos. Só assim poderemos estabelecer um caminho, ou seja, à medida que vamos de um lugar a outro concebemos aquele diálogo que tanto procuramos. Vejamos algumas fórmulas interessantes para alcançá-lo:

  • Por um lado, você deve prestar muita atenção às cores. Se quisermos ter certeza de que todos os espaços estão harmonizados, não é necessário que os mesmos tons se repitam, mas deve haver diferenças entre eles e, ao mesmo tempo, uma adaptação em relação ao espaço.
  • Os quartos para adultos, jovens e crianças não precisam ser idênticos; na verdade, é conveniente que haja contraste tanto nas cores quanto nos recursos utilizados. Buscaremos mais ou menos seriedade dependendo da idade do dono do quarto.
  • Se for aplicado um mesmo estilo em toda a casa, todos os cômodos devem seguir as suas características específicas. Desse modo, se percebe, em um nível geral, que tudo mantém uma linha adequada e são desenvolvidos os parâmetros que regem o próprio estilo.
  • Obviamente, não podem ser inseridos designs diferentes vinculados entre si. Se em algum espaço utilizarmos o classicismo enquanto em outros lugares aplicamos o minimalismo ou a contemporaneidade, então produziremos uma tensão cujo resultado não é adequado.

Qual é o papel da cozinha e do banheiro?

diálogo no design de interiores
Esses dois espaços têm um caráter único. Os designs são completamente diferentes do que pode ser visto no restante da casa. Isso nos permite abrir um leque de possibilidades em relação ao design que queremos.

Se usarmos cerâmica, pedra ou móveis de outras categorias, podemos obter um conteúdo diferenciado. Nesse caso, o contraste é muito necessário, pois nos ajuda a energizar e mudar a estética de forma sutil.

Quando se trata de incorporar materiais ou cores, não importa se nos diferenciarmos um pouco mais, desde que não apliquemos componentes muito extravagantes. Não se afaste muito do próprio estilo da casa.

Um sopro de ar fresco para a decoração.

Diálogo no design de interiores: é importante seguir o mesmo estilo

Como mencionado acima, não é necessário desenvolver estilos diferentes em cada cômodo, tendo em vista que o nosso desejo é, fundamentalmente, a harmonização do conjunto.

O objetivo principal é conseguir uma harmonia semelhante entre os ambientes, embora existam algumas variantes que, no fundo, são apreciadas e são úteis para não cair na monotonia.

Para concluir, para manter um diálogo no design de interiores é necessário ter tato, definir uma meta, ter ideias claras e definir o conteúdo de acordo com o nosso gosto.

Pode interessar a você...
Revele o artista dentro de você e crie o seu próprio estilo decorativo
Decor TipsLeia em Decor Tips
Revele o artista dentro de você e crie o seu próprio estilo decorativo

Geralmente, costuma-se repetir os modelos decorativos para as casas.Revele o artista dentro de você e crie o seu próprio estilo decorativo.

 



  • De Haro Lebrija, Fernando; Fuentes, Omar: Espacios con estilo, AM Editores, 2012.
  • Quan, Diana: El paraíso es tu casa, Barcelona, Penguin Random House, 2017.